4 de jun de 2007

FRASES DA MINISTRA DO MEIO AMBIENTE MARINA SILVA

"Quando nos lembramos que 50% do Produto Interno Bruto brasileiro provêm dos nossos recursos naturais, fica claro que destruí-los, aos recursos hídricos, à fertilidade da terra, será a catástrofe",

"Hoje, todos nós sabemos que somos finitos como raça. E, além de não saber como lidar com a imprevisibilidade dos fenômenos climáticos, temos pouco tempo para aprender como fazê-lo".

"É preciso, porém, não maximizar nem minimizar essa urgência, pois esse comportamento não ajuda, mas, sim, mantermos - cada um de nós - constância de ações naquele rumo”

"Temos nos concentrado em quatro pontos: o controle e a participação social, o desenvolvimento sustentável, o fortalecimento do Sistema Nacional do Meio Ambiente e a adoção de uma política ambiental integrada"

“A questão ambiental no mundo vem sendo alçada a um patamar inédito na história da humanidade. As mudanças climáticas globais, e suas conseqüências no Brasil exigem um amplo esforço de fortalecimento das estruturas de governo para fazer face aos desafios que nos estão colocados”

“A modernização e reestruturação das unidades do Ministério do Meio Ambiente representam uma oportunidade de criar melhores condições para todos que se dedicam intensamente em construir uma sociedade baseada na sustentabilidade ambiental”

"Vamos atravessar esse novo século discutindo meio ambiente e desenvolvimento, queiram ou não queiram"

"Antes de pensar o que concretamente nós vamos fazer, temos que pensar o que vai orientar o nosso fazer"

“Podemos nos tornar mais atrativos ao planeta pelos exemplos de produção sustentável, elevando os padrões de consumo mundiais"

"O custo do cuidado é sempre menor que o custo do reparo"

“Talvez o que tenhamos que aprender a fazer seja algo que tenho chamado de "aeróbica da musculatura do acerto", fortalecendo-a como a melhor forma de combater a "musculatura do erro". Oferecendo para este último o melhor dos ensinamentos do amor, que é o ato de oferecer a outra face. Para a face da prepotência, a humildade de aceitar-se também como falho. Para a face do descaso, o compromisso que cria e gera alianças. Para a face da vaidade, da voracidade pelo poder e para a autoria das coisas, o compartilhar autorias, realizações, reconhecimentos”

“Sempre digo que, se tivermos o propósito ético de nos desenvolvermos com justiça social e ambiental, haveremos de achar as respostas técnicas. Daí ser fundamental que este propósito se construa nos diferentes diálogos que constituirão o grande pacto ambiental da Nação Brasileira”

“Se o governante não quer para si a doença degenerativa da ambição pelo poder em si, deve ser precavido, em benefício tanto de sua própria essência humana e do sentido maior de sua vida, quanto em nome da sociedade, por um imperativo ético”

“É nosso papel induzir, oferecer soluções, despertar consciências, procurar e estimular parcerias, demandar participação em decisões nas quais o componente ambiental deva ser considerado. Devemos mostrar, enfim, a viabilidade de se chegar a uma realidade na qual, ao se falar em políticas públicas, estaremos de fato falando em um projeto de desenvolvimento integrado, nacional, voltado para um futuro melhor para todos, sem descuidar das emergências do presente.”
Fonte: www.meioambiente.gov.br
www.aipa.org.br

Nenhum comentário: